Criançando


Dentre desenhos e doces Pipas e piões Em tudo que tu fosses Seríamos seus guardiões   Promessa complicada Que só o amor permite cumprir Galgando os pais tal escada Ao devir e ao porvir   Gira no quintal, abraça a perna do adulto Se esconde pra brincar com o mundo Fala de noite, tem medo … Continuar lendo Criançando

Sonhar…


​ Sabe quando você assiste a algo tão bom que dói? Dói porque é lindo demais para não ser gritado, mas não pode ser porque, do contrário, deixaria de ser tão profundo? Sabe quando você respira a brisa da noite e ela te lembra que este é o único momento em que você se sente … Continuar lendo Sonhar…

AcidentE Adolescente


A adolescência sempre foi uma época que me intrigou e, não à toa, escrevo muito a respeito dela. O mais engraçado é que eu passei a me encantar pela adolescência quando eu tinha cerca de 13 anos. Lembro-me de estar na sétima série, na escola Jacomo Stávale e de desejar fazer um filme. Na época, … Continuar lendo AcidentE Adolescente

As velas do meio do ano – 1


O meio do ano é um período interessante demais para mim. Não sou uma pessoa mística (mentira, sou sim!), mas do final de junho até o final de julho muita coisa acontece, como se o meio do ano marcasse um momento de transição e de balanço para refletir. Recentemente meus pais comemoraram mais um aniversário. … Continuar lendo As velas do meio do ano – 1

O olhar e a fogueira


Começo pedindo desculpas aos meus leitores, não tenho a intenção de dizer que um dia as coisas foram melhores, são apenas diferentes. Ele era menino na época em que intimidade era beijar na boca e conseguir roçar na pele da menina, sem saber se havia conquistado aquele espaço ou se ela não tinha notado o … Continuar lendo O olhar e a fogueira

Raridades e reencontros


Há pouco, a voz do Lenine jogou umas pílulas de sabedoria no meu ouvido: “A vida é tão rara”, “a vida não para”, “o corpo pede um pouco mais de alma”, “e tudo pede um pouco mais de calma”. Versos, filmes, narrativas. Tudo isso me compõe de uma forma que não sei explicar, mas as … Continuar lendo Raridades e reencontros

Sob a pena


É difícil precisarmos exatamente quando começamos ou o que nos motivou a determinados caminhos na vida. Escrever, por exemplo, é uma necessidade para mim, muito mais que um hábito. Consigo não escrever, não é um hábito como minha rotina de café ou banho, por exemplo. Mas ficar sem escrever me causa angústia. Ver que estou … Continuar lendo Sob a pena