It all comes back to you


Texto escrito em 19/10/2007, para uma das aulas de criação de texto, com Lucas Pires, mas relembrado por uma aula da pós em Semiótica Psicanalítica. Ainda é atual… Divirtam-se. “You give a little love and it all comes back to you (Da da da ra da da da). You gonna be remembered for the things … Continuar lendo It all comes back to you

O Brasil está no centro das atenções. E qual deve ser o foco das empresas?


Artigo originalmente publicado no portal do Sincodiv-SP  Ainda que a crise financeira internacional esteja assumindo as manchetes de jornais do mundo inteiro, o Brasil – e seu desempenho – segue no foco das atenções. Uma economia emergente, estável nos últimos anos, um país com geografia favorável, ambiente vasto e com diversas possibilidades de crescimento e … Continuar lendo O Brasil está no centro das atenções. E qual deve ser o foco das empresas?

Vitrine


As relações humanas estão desgastadas pela fácil acessibilidade a qual as pessoas se dão. Não que devam existir barreiras para a comunicação nem nada disso, mas as coisas andam rápidas demais; tão rápidas quanto olhares às vitrines, pois foi isso que nos tornamos, é o que somos hoje em dia. Apenas produtos atrás de vidros … Continuar lendo Vitrine

Os 300 de Espart(ilho)


O texto foi escrito em 2007   Eles acordaram cedo, pegaram seus escudos, lanças e espadas e marcharam rumo ao norte. Marcharam pela liberdade, por suas mulheres e filhos, pela sobrevivência. Eles acordam cedo todos os dias, pegam seus casacos, guarda-chuvas e mochilas e andam até o ponto de ônibus, vindos da Zona Norte. Andaram … Continuar lendo Os 300 de Espart(ilho)

Sintomas


E nessa sociedade que passa muito tempo em frente a tela, meus dedos começam a ser mais expressivos que minha própria face… e meus textos, por vezes, mais curtos     (e sem pontuação final – uma eterna lacuna aberta nas ideias que não se fecham)

Escritos não lidos…


Texto de 14 de janeiro de 2011 Sabe do quê eu gosto? Da sensação, do som… das folhas de um livro bem grande passando por entre os dedos. Não quero lê-lo, quero apenas folhear. Às vezes rapidamente. Quem sabe de maneira irritantemente lenta para quem me visse. Olhar tudo e não atentar a nada. Não … Continuar lendo Escritos não lidos…