Sucos, saudades, verdades


Beep! R$2,50. Beep! R$10,35. Beep! R$3,47. Os produtos passavam pela luz vermelha constante e a tela reluzente apontava os valores a serem pagos individualmente e, no rodapé, somados. – Agora elas vêm com nome! – Perdão? – retruquei eu um pouco distraído. – Elas agora vêm com nome. Todo mundo quer achar uma que tenha … Continuar lendo Sucos, saudades, verdades

Extrato


Quadra de um antigo poema encontrado…   O que eu faço pra te ter? O que eu fiz pra te perder? Acho que foi o que não fiz… De muito te querer, era tanto que não quis!

Noite na estação


  Era noite, tarde. Ele atravessou calmamente o pátio entre as estações e ficou de pé olhando-a entre as grades. Ela estava sentada, com seu jeito de menina, delicado – pensou em como era curioso como às vezes ela parecia uma mulher cheia de atitude e, de repente, uma menina a ser cuidada. Ela acenou … Continuar lendo Noite na estação

Caronas e complicações


Envelhecer é meio complicado, não tanto pelas possíveis dores nas costas (que atribuímos sempre a um colchão), nem pelo fato de alguns desenhos perderem a graça (tanto porque outros ficam ainda melhores), mas sim porque a gente vê que as coisas podem ser um pouco estranhas entre as pessoas de repente. Pode ser uma questão … Continuar lendo Caronas e complicações

Carta


Leia primeiro está folha para depois ver o resto! Leia tudo antes de rasgar, por favor! Você deve saber quem te enviou isso, se não souber, tudo bem. Vai descobrir em breve. Não me utilizarei de nomes nesta folha e você deve jogá-la fora assim que terminar de ler. Não estamos num de espiões, mas … Continuar lendo Carta