Vivemos a era do ativismo de uma frase

Chega! Era só isso mesmo, não tem nada mais a ser lido aqui. Até porque não mudará nada eu dizer que somos ativistas de sofá, revolucionários de cabeça baixa buscando o melhor sinal de internet.

Essa é a metalinguagem do resumo.

Deixo o resto para a condensação de sentidos, tão buscada nas entrelinhas não ditas nem escritas, mas que movem os corações contemporâneos que acreditam ter descoberto uma verdade maior em uma frase, uma palavra, uma hashtag.

O império do significante lacaniano parece vencer a cada segundo, mesmo que estejamos distantes de identificar nossos desejos, de aceitar nosso id e de conseguirmos evoluir no processo de sobrepor o Eu ao “isso”. Melhor ignorar, repetir, recomeçar, é o ciclo, é o espiral, e ele parece tão mais fácil, pelo menos até o fim chegar, seja ele qual for!

Publicado por

RDS

Jornalista, escritor, metido a poeta e comediante. Adorador de filmes e livros, quem sabe um filósofo desocupado. Romântico incorrigível. Um menino que começou a ter barba. Filho de italianos, mas brasileiro. Emotivo, sarcástico e crítico, mas só às vezes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s