Chega, coração!

Chega! Coração.

Não é preciso fazer nada

Não deve ser complicado

Interrompa sua ação

Mais nenhuma palpitada

Deixe-se apenas parado

 

 

Por que ela não se desgarra de mim?

Por que não se vai embora?

Basta apenas chegar ao fim

Inexistir ao meu redor, dentro ou fora

 

 

Simplesmente não se esvai

Agarrou-se a mim como um parasita

Essa essência inaudita

Esse algo que não cai

 

 

Deixe-me somente, vida, sem resistência

Não te quero mais em meu peito sem sorte

Não há significado em ti, nem no leito de morte

Escolho a não-existência!

Publicado por

RDS

Jornalista, escritor, metido a poeta e comediante. Adorador de filmes e livros, quem sabe um filósofo desocupado. Romântico incorrigível. Um menino que começou a ter barba. Filho de italianos, mas brasileiro. Emotivo, sarcástico e crítico, mas só às vezes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s