Para ela


Eu já a tinha visto na escola, mas o contato mais próximo se deu em uma “festa” (as aspas ao termo se aplicam, quem participou sabe – desde cubos de espelho até lâmpadas mais claras do que deveriam para um clima de festa/balada) na casa de um amigo. Antes do fim da noite me peguei … Continuar lendo Para ela

Raridades e reencontros


Há pouco, a voz do Lenine jogou umas pílulas de sabedoria no meu ouvido: “A vida é tão rara”, “a vida não para”, “o corpo pede um pouco mais de alma”, “e tudo pede um pouco mais de calma”. Versos, filmes, narrativas. Tudo isso me compõe de uma forma que não sei explicar, mas as … Continuar lendo Raridades e reencontros